12 de nov de 2007

Cap 11: Psicologia Reversa (Igor)

Segurei a grade da varanda com força e abaixei a cabeça fazendo uma careta de raiva.

_Gênio forte da garota, hen? _ ouvi a voz do meu pai atrás de mim.

Virei o rosto para o lado e o vi com uma xícara de café na mão, olhando para o portão.

_Onde achou esta felina aí?

_Nem queira saber. _ cruzei os braços, estava com o sangue fervendo ainda.

_Ah! Mas eu entendo muito sobre isso. _ ele sentou-se na cadeira e puxou as pernas da calça para se acomodar melhor.

Sentei também ao seu lado calado, bravo.

_Como pode ela ser assim? _ perguntei em uma explosão de raiva e ele continuou saboreando seu café.

_Elas podem tudo. _ disse expansivamente.

_Pode coisa nenhuma. _ bati o pé no chão com um ácido gosto de vingança na boca. _ Ela vai ver só o que vou aprontar para ela.

_Vai reverter tudo contra si mesmo. _ advertiu.

_Ela pensa que fala comigo assim e depois vai embora e pronto? Ah! Ela não me conhece.

_Igor, experiência de caso, eu brigava com sua mãe mais que dois lutadores no ringue e olha só, cá estão você e seus irmãos como prova de que o melhor é usar a força do sentimento para o lado bom da coisa que é o amor.

_Amor? Eu não posso amá-la, mal nos conhecemos.

_Se já está assim afetado, imagine quando conhecer mais. _ riu. _ Como vai a vida, meu garoto? _ ele estendeu o braço e fez um afago na minha nuca.

_Tenho uns roteiros para ler, acho que vou começar uma novela.

_Bom, isso é bom. _ deu dois tapinhas na minha coxa direita. _ Esse é o meu garoto. _ puxou-me com o braço em volta do meu pescoço como um gancho e me beijou o topo da cabeça. _ Liga para ela depois.

_Entrar no joguinho dela? Eu odeio joguinhos!

_Então, faz o que ela disse, esquece. Vou falar com sua mãe, vamos dar uma volta, ela quer fazer compras.

_Tudo bem. _ continuei sério, olhando fixamente para o portão por onde ela tinha saído. _ Pai... _ chamei-o, antes que passasse pela porta da varanda para entrar. _ É bom ter vocês aqui.

Ele sorriu. Não demorou muito e eu entrei também. Expliquei para Natanael que não estava com clima para jogar agora e fui para o quarto. Luísa entrou em seguida.

_Como está, mano? _ sentou-se ao meu lado na cama.

_Eu é que pergunto. _ olhei para ela, bonita como a mamãe. _ Ainda lucrando muito com meus autógrafos superfaturados na escola?

_Um pouco... _ ela riu e me abraçou. _ Sentimos tanta saudade de você. _ apertou-me e beijou meu rosto. _ Eu te vejo mais na TV que com a gente.

_Desculpe, Lu. Eu amo você sabia? _ esmaguei-a com um abraço até ouvir seu gritinho.

_Vai ter muito gatinho na festa hoje?

_Para você, nenhum! Você ainda brinca de boneca.

_Ah, Igor! Que ridículo você! Eu te mandei uma listinha por e-mail de todos os que eu queria conhecer!

_Eu sei, boba, eu encaminhei a lista para a Karen.

_Hum, aquela bruaca, sabe que não gosto dela.

_Ela é eficiente. _ defendi.

_E gosta de você!

_A Karen?! _ ri alto. _ Não viaja, Lu!

_Nós mulheres enxergamos as coisas mais nitidamente.

_Vocês inventam, isso sim!

_Igor, ela tem uma queda por você!

_A Karen é tão séria, toda embrutecida, quase um homem-macho.

_Nossa, vocês homens, quando querem acabar, conseguem ser pior que a gente. _ ela fez uma careta e balançou a cabeça para os lados. _ E quem é o mulherão da sua cama, ãnh?

_Que mulherão o quê? _ fiz pouco caso, Luísa era mais interrogadora que uma coletiva de imprensa cheia.

_Anda, manda aí o perfil dela. _ bateu palmas.

_Currículo nenhum, nunca te vi tão curiosa.

_Você sabe que sempre fui curiosa! Quem é ela, Igor?

_Tá, se eu te contar você não vai acreditar...

_Conta! _ seus olhos brilharam e ela deu um pulinho sentada sobre o colchão de molas. _ Como foi?

Tentei resumir a história e não a abstive do detalhe da minha crise de pânico.

_Você ainda não contou para o papai sobre isso?

_Não... Mas estou começando a ficar preocupado...

_A Cris está certa, tem que procurar ajuda.

_Eu vou.

_Agora... Adorei o encontro de vocês! Parece filme. Ela tem quantos anos? Nossa, parece bem madura.

_25, quase 26.

_Ela é papa anjo! _ deu um gritinho.

_Hei! Eu já sou um homem.

_Ah! Mas minhas amigas de 15 ainda querem te pegar. _ riu.

_Tudo bem, também não dispenso.

_Safado mesmo. _ empurrou-me. _ Tu não presta, hen? Mas, hei, tenta se reconciliar com ela.

_Eu? _ perguntei sarcástico.

_Olha o orgulho, Igor...

_Lu, ela não me contou que era jornalista!

_Mas foi pelos motivos que ela explicou...

_Precisava ter falado daquele jeito comigo?

_Igor, pelo que me contou, ela já foi machucada por outra pessoa, deve estar cheia de medos e traumas. É mais fácil ela tentar te ferir para você se afastar e ela ficar em uma posição segura.

_Hei! Onde está aprendendo essas coisas?

_Eu já estou crescendo tá?! E não dispenso seus amiguinhos de 20.

_Que safadinha você está me saindo! _ bati com a ponta do dedo no seu nariz arrebitado.

_Aceita o desafio que ela propôs e conquiste-a.

_Desafio?

_Ah! Igor, será que eu vou ter que te ensinar tudo? É psicologia reversa, ela te mandou esquecê-la porque quer que você corra atrás dela.

_Está brincando?

_É! Ela não te convidou para tomar café? Agora você convida para almoçar.

_Só se for para ela servir meu fígado, né?

_Quem está com mais medo, você ou ela? _ repetiu a frase de Cris.

_Vocês estavam ouvindo a minha briga?

_Se não estivessem falando tão alto...

Karen entrou no quarto e pediu licença.

_Você está aí... Temos muitas coisas para ver sobre a festa. _ abriu a agenda.

_Vou sair com a mamãe. _ Lu deu-me um beijo na bochecha e saiu.

_A lista está cheia e acho que vamos conseguir sair em todas as revistas. Vai ter um batalhão de jornalistas. _ comemorou eufórica.

_Quero que descubra o endereço onde trabalha uma jornalista.

_Para quê?

_É pessoal.

_Pessoal?

_Cristiane é o nome dela, trabalha para um site, tem cabelo encaracolado, 25 anos.

_Mas...

_Quero isso imediatamente. _ avisei-lhe. _ Vou tomar um banho. _ entrei no banheiro antes que tivesse que transcorrer considerações sobre o quanto tinha de pessoal naquilo.

Li Mendi
(www.lianotacoes.blogspot.com)

9 comentários:

Carol disse...

Bah Li, me surpreendi quandu li que ele eh filho da Jeni e do Ruan!! Qui Chiquiii!!!

Eu neim tinha associado o nome Igor... muito tri, porque assim é uma continuação, tipo mostrando que ela teve mais doi filhos... axei muiitttooo triii!!

Escreve mais!

Bjo

Li disse...

pois é né?
muito fofo ele ser o filho do Ruan.
É gostoso para mim que escrevo ver um personagem que para mim é como um filho mesmo que criei estar voltando na história do filho p fazer uma pontinha rs.
Poxa, muito legal, sinto o mesmo que vocês nesse reencontro.
Beijos ni vc carolzinha.
Li

Deisinha Rocha disse...

hummm...
Psicologia reversa, hein?!
rsrs

adorando...
bem orgulhoso este Igor, hein?!
e bem esperta a mana dele...
rsrs

bjOo ni vc, Li...

mari disse...

Que maravilhaaaa....
Passei os últimos dias correndo tanto com as provas q nem pude vir aqui....Daí hj chego e tenho 5 capítulos pra ler de uma só vez....obaaaaa....adoro quando isso acontece...huahuahauhaa

Amei tudinhooooo.
Esses dois vão pegar fogo.

*li**
Adorei que a Jeni, o Ruan e o resto da tropinha familiar apareceram...q lindos.
Adorei o papo entre o Igor e a irmã...eu não tenho irmãos (só meninas em ksa) mas me lembrou muito meu love e minha cunhada...eles são bem assim.

Adorei tudoooooo...

Lindo lindo lindo.

Bjkitas mil

Li disse...

:)
Sim!
Mari é muito bom ter você por aqui minha amada leitora!
Vou atualizar bastante para da próxima vez te deixar bem feliz!
Beijos da Li

sarah disse...

Ai oq será q vem por aí heim?
bjs

aninha disse...

uauauuuuuuuuuuuuuu!!!!!!! teremos a Jeni e o Ruan num super salto para o futuro!!!!! demais!!!!!!! amando isso!!!!!!!

KÁKÁ disse...

caraca muito legal msm.. a jeni e o ruam voltarem agora..rs.. e esse igor ehm!!! ning merece...esse casal jah comecou as intrigas..kkk adorei o ruan dando conselhos p o igor dizendo q ele brigava muito com a jeni..a gente q sabe neh..;kkkkkk
adorei li..bju

Li disse...

ah é... nossos corações é que sabem. rsrs.
lindos né?
e agora o filhote deles é o nosso personagem principal.
o qnt do ruan tem no igor?
alguém chuta rs.
beijos.