28 de nov de 2007

Cap 20: É preciso pensar (Cris)

Igor continuou me olhando longamente, estudando minha provável reação. Se ele queria me ver ansiosa, não precisava mais fazer suspense, porque eu já estava quase agarrando-o pela gola da camisa.

_Eu queria que você escrevesse um livro sobre a minha vida. _ finalmente revelou.

Continuei apenas piscando os olhos, sem direito a qualquer interrogação. Ele certamente diria entre risos que era brincadeira. Mas, não o fez.

_Você está zoando com a minha cara, não é? _ perguntei.

_Não. _ disse sério e encolheu os ombros.

Eu levantei as sobrancelhas, ri e voltei a olhá-lo, incrédula.

_Eu nunca poderei fazer isso. _ falei-lhe.

_Pelo contrário, acho que é capaz.

_Eu não disse que não sou capaz. _ consertei. _ Eu disse que eu não posso.

_O que te impede?

_Tudo!

_Não estou entendendo...

_Eu vou desenhar para você, então. É o seguinte, eu acabo de escrever uma matéria sobre você que adota uma posição. Como, no dia seguinte, eu vou escrever sobre a sua vida falando o oposto?


_Eu vou pagar, não se preocupe. _ falou, como se isso por si só me fizesse agora dar um "sim".

_Igor... _ respirei fundo e tomei fôlego. _... Credibilidade a gente não compra. É a mesma coisa de eu falar mal de uma vizinha e, no dia seguinte, estar falando super bem.

_As pessoas podem mudar de opinião.

_Sim, elas podem. Mas eu é que faço elas terem uma opinião.

_Os jornalistas também são pessoas. _ argumentou.

_Você não entende nada. _ levantei-me.

_Eu acho que está na hora das pessoas saberem um pouco sobre mim.

_Por quê? Você vai morrer amanhã para querer uma biografia com essa cara de quem ainda cheira a leite?

_Quem sabe o pouco que eu vivi seja interessante? _ tentou vender sua idéia.

_É, as suas fãs vão consumir qualquer coisa que diga, até se contar como largou as fraldas.

_Faz diferença o que eu vou contar? Eu pago do mesmo jeito.

_Por que eu, Igor? _ franzi a testa, intrigada com sua vontade de me manter perto dele.

_Porque você me conhece bem, pelo menos me conhece do ângulo das fãs e ainda é jornalista...

_Está fazendo isso por compaixão? _ perguntei, cortando-o.

_Por merecimento.

_Não é ético. _balancei a cabeça para os lados.

_O que isso infringe o jornalismo?

_Eu preciso ter um distanciamento da fonte.

_Mas nós estamos bem distantes, vide sua matéria! _ ironizou, se aproveitando da situação. _Você precisa de dinheiro, eu estou te dando um trabalho digno e prazeroso, pois imagino que goste de escrever. Poderá ficar perto de alguém que você sempre admirou e, ainda por cima, ter um emprego temporário. Desenho para você? _ foi sua vez de ser sarcástico.

_Parece prático demais, mas, para mim continua complexo.

_Do que você tem medo? _ perguntou.

_Eu? _ apontei para o meu peito.

_É, você. A gente só renega uma coisa se tiver um medo.

_Eu tenho medo de nada mais voltar a ser como era antes. _ revelei. _ Da minha carreira ir por um caminho que já não me permitiria retornar ao ponto onde estava para seguir outra direção.

_Pode ser muito melhor. _ tentou me motivar.

_Se for pior, será irreversível.


_Se continuar igual, será medíocre.

_Eu preciso pensar...
_ coçei a testa.

Li Mendi

==>Se você quiser receber um informe por e-mail a cada capítulo publicado, deixe seu endereço nos comentários abaixo. Para conhecer outros livros da Li, acesse: www.lilivros.blogspot.com

4 comentários:

Deisinha Rocha disse...

xiiii Cris, aonde foi que vc se meteu...

rsrs

acho q ela vai acabar aceitando... e vai descobrir mta, mta coisa q o Igor nem imagina q ela poderia...
rsrs

bjOo li...

Li disse...

Não é, menina?! rsrsr vamos ver então o que ela vai dizer para ele. se aceita ou não.

aninha disse...

huuuummmmmmm!!!! se eu fosse a Cris aceitaria!!! de alguma forma teremos os queridos Ruan e Jeni de volta!!! se eu fosse a cris aceitaria sem resmungar!!!!

mari disse...

Uhmmm dificil hein????
Pela grana ela diveria aceitar...mas não devia aceitar por causa da relação deles...Ele tá "se achando" hein????hauhauhau.
Bjkitas