20 de abr de 2008

Cap 38: Medo ou paixão? (Cris)

Deixei a bolsa cair sobre o sofá. Estava meio absorta. A imagem de Igor caminhando em minha direção não saía da minha cabeça. Esfreguei a mão na minha nuca por baixo do cabelo e respirei fundo de olhos fechados. A campainha do meu apartamento tocou.

Olhei para a porta por uns segundos. Quem seria? Franzi a testa e descobri através do olho mágico. Abri.

_Oi, amiga, você se esqueceu de mim, mas eu não esqueço de você! _ Rebeca abraçou-me.

_Minha vida anda tão corrida... _ eu tentei desculpar-me, fiz sinal para que entrasse.

_Se na redação a gente tinha tempo, sua vida deve estar um agito, hen? _ alfinetou.

_Desculpa... _ falei do fundo do coração e fiz uma cara de quem sabe que tem culpa.

_Tudo bem, eu aceito um copo d’água como desculpa. _ ela acariciou minha gata espreguiçada em uma almofada. _ Esse bicho está obeso, você está alimentando muito!

_Talvez... _ voltei da cozinha com a água. _ É que eu fico tanto tempo fora que temo deixar comida de menos.

_O que anda fazendo tanto, mocinha? _ perguntou.

_Tantas coisas aconteceram... _ olhei para a janela à minha direita.

_Eu imagino. Você agora virou a confidente daquele lindinho... _ colocou o copo na mesa de centro. _... Muitas festas, muita badalação...?

_Não, não. Quem faz isso é a assessora dele. Pelo contrário, eu estou mais no dia-a-dia dele como um cara normal... Conversamos muito. Acredita que hoje eu entrei no quarto do Igor feito uma louca?

_Agarrou ele e...

_Não! _ revirei os olhos. _ Eu estava irada, porque a chata da assessora falou que o livro era um passa tempo que não levaria a cabo de publicar. Aí, eu pirei e entrei sem bater, queria uma explicação...

_Eu lembro do seu lado explosivo.

Eu parei de dar mais detalhes, porque teria que lhe dizer sobre o impulso de Igor em me beijar.

_Sabe que eu vi esse dias? _ falei, para mudar de assunto. _ O Lucas.

_É? Mas, ele não viajou para longe? Pelo que me lembro de você ter contado, namoraram por 2 anos e ele te pediu em casamento, você disse não e ele sumiu.

_ Eu estava no shopping comprando um cartucho para minha impressora quando encontrei com ele de terno e gravata, junto com uma criança. Nós nos olhamos e ele me reconheceu. Como o mundo dá voltas! Ele tem um filho e está casado.

_Bom, a tendência natural das coisas...

_É. _ abaixei os olhos e suspirei. _ Ele me falou coisas muito duras.

_Tipo quais?

_Ele disse que eu só pensava no meu trabalho e que isso me tornaria uma mulher sozinha.

_Puro recalque!

_Ele está um pouco certo...

_Ahhh....

_É verdade! Eu não me arrisco a nada, tenho medo da minha vida tomar um rumo muito diferente, quando ela continua sempre nessa linha reta, entende? Só agora enxergo isso!

_Só agora enxerga isso por quê? Por causa do que Lucas falou ou está acontecendo alguma coisa a mais que te levou ao quarto de Igor?

_Não! Eu fui mesmo lá ver a questão do livro!

_Hum.

_Juro.

_Tudo bem! _ levantou as mãos para o ar, em rendição.

_Droga! _ levei as mãos ao rosto e me levantei. Fiquei de costas, com os braços cruzados.

_Cris...

Virei-me de frente para ela e senti que estava engasgada.

_Isso não podia ter acontecido... _ engoli em seco. _ ... Ele não é para mim. Quero dizer, eu não sou para ele...

_Cris, você e o Igor...

_Eu e ele nada! Nunca houve nada. Eu não sei, depois dessa manhã...

_Que droga aconteceu naquele quarto, você não vai me contar, pox...

_A gente quase se beijou!

_Quase?

_É, quase... _ andei de um lado para o outro da sala. _ Ele veio caminhando até mim e...

_Se você disser que fugiu...!

_Não... Eu fiquei ali parada, mas... a assessora chegou.

_Não acredito! _ Rebeca deu um soco na almofada.

_Ela sempre aparece...

_Eu não acredito que você não beijou antes de ela chegar!

_Não, não! Rebeca, eu não posso.

_Como não pode, garota? Você está com raiva, herpes, ou qualquer doença? Melhor, você deve está doente da cabeça! Não é o mendigo da esquina perebento, é o Igor!

_Eu sei! Eu seeeeeiiii! Pensa que eu não sei? _ sentei-me em sua frente. _ Acha que eu não sei mais que ninguém?

_Por que está tão descontrolada? Parece mais com medo que apaixonada!

_Olha para mim, olha para onde eu moro, o que eu faço... A imprensa vai fuçar a minha vida, eu vou ser o alvo de todos os julgamentos...

_Está preocupada com o que vão pensar? _ achou ridículo.

_Estou, estou, eu tenho o direito de não querer pagar esse preço!

_Continuo achando você maluca!

Ficamos em silêncio.

À noite, Rebeca e eu fazíamos um sanduíche na cozinha quando a campainha tocou.

Olhei em direção a sala e, ela, também. Larguei a faca que estava passando maionese no pão.

_Anda! O que está esperando? _ agoniou-se.

Passei a mão nas costas da calça para me livrar dos farelos e olhei pelo olho mágico. Rebeca da porta da cozinha fez uma cara de interrogação.

_É ele! _ sussurrei.

_Quer que eu me esconda? _ falou baixinho.

_Não! Vai parecer que você é meu amante!

Rimos juntas.

_Então?

_Fique lá na cozinha. _ pedi.

_Tudo bem.

Respirei fundo e abri a porta.

Bastidores = O que Igor foi fazer na casa de Cris que não poderia esperar para a manhã seguinte? Isso a gente só descobrirá... amanhã.

2 comentários:

Aninha Barreto disse...

ai que lindoooooo!!!!!!!1 me veio a mente a música FADA do Vitor e Leo para este momento!!!! que lindoooooo!!!!!!!

Laine disse...

O que ele foi fazer Li?? O que?? Diz, não fica matando a gente de curiosidade não!!!
Beijo!