7 de mai de 2008

Cap 48: Escolhas(Igor)

_Não está gostando da festa? _ Karen perguntou-me.

Estávamos em um evento de comemoração dos 25 anos da emissora onde eu trabalhava.

_Está ótima. _ respondi.

_Ah! Estou vendo... pela bebida da sua mão dá para ver. Virou purgante, o gelo derreteu completamente.

_O que quer que eu diga? _ olhei para o meu copo e constatei que ela estava certa, deixei-o na bandeja de um garçom que passou. _ Se quer ouvir que eu gostaria de ter a Cris aqui do meu lado, sinta-se satisfeita.

_Ela deveria estar aqui.

_Não acho que “deveria”, afinal, esse não é o trabalho dela. Nem precisa do meu status para nada. Cris é uma mulher linda e inteligente.

_Você é quem diz. Eu não me meto.

Que ironia! Ela era a que mais colocava o dedo na minha relação. Sempre se justificava que era para não ter muitos problemas com a imprensa depois.

_Olha quantas mulheres esculpidas pelos melhores cirurgiões e moldadas pelos mais requisitados personais. Lindas, livres, cheias de vivacidade, brilho, fama! _ mostrou e eu fiz um olhar panorâmico.

_Concordo. São lindas. Mas, eu não quero buscar aquilo que tenho. A Cris me acrescenta em outros aspectos.

_Não sei quais. Uma mulher sem classe total e sem grife.

_Eu não escolho quem gosto, é meu coração.

_Ajeita aqui a minha alça? Amarra mais firme? _ Karen pediu e virou-se para eu apertar o laço do seu vestido. _Pelo contrário... _ virou o rosto para o lado. _... Você sempre escolheu.

_Pode ser aí a diferença. Agora eu estou realmente amando.

_Como pode amar com alguns dias de namoro?!

_Eu a conheço já faz uns meses.

_Igor. _ Karen virou-se de frente para mim, estava visivelmente sensual e bonita em um vestido vermelho de decote e com o cabelo em coque. _ Você vai levar isso a sério?

_Se depender de mim, sim.

_Não queria estar ouvindo isso... _ ela virou o rosto para o lado e suspirou.

_Karen... por favor, não vamos falar sobre o q...

_Tudo bem. Eu não vou falar. _ ela sorriu forçado e seus olhos estavam cintilantes.


Bastidores= Pára! Pára tudo! Mas falar do quê? Que diálogo mais sem pé e cabeça é esse? O que será que esses dois estão tentando nos esconder? Será que amanhã a gente descobre? Vamos ver, melhor, ler.

Nenhum comentário: